quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Avaliação de Grupo

Nota : 7,0

Observações : Nós merecemos perder 3,0 pontos pois achamos que com a vinda de alguns integrantes do grupo 5  para o nosso grupo tivemos algumas falhas no sentido das divisões de tarefas. Achamos que as competições durante o ano foram bastante proveitosa para nós, pois acrescentamos em nosso projeto as dicas e tentamos fazer sempre o melhor que podíamos, tivemos também bastante reuniões para que o grupo tentasse trabalhar juntos. Mas, também sabemos que podíamos ter nos dedicado mais nas competições em sala e termos sidos mais rigorosos com os nossos amigos.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Relatório Carrinho de Ratoeira


Iniciação Tecnológica

- Carrinho de Ratoeira -
 
Grupo:________3__________________

NOTA


1ª Parte

Nome
Número
Série e Turma
Danyelle Gadioli
10
2 C
Fábio Pinna
13
2 C
Jéssica Ribeiro
21
2 C
Lucas Souza
25
2 C
Neusa Gabriella
29
2 C
Thiago Ebram
35
2 C

1>Objetivo do Trabalho:

Uns dos objetivos centrais do Carrinho de Ratoeira é a construção de um carrinho que a apartir de uma ratoeira, se locomova de modo a atingir a pista de 3m em tempo recorde. A união dos membros do grupo também é outro fator importante, já que o ano letivo esta por fim e é o nosso último projeto do ano. Enfim, é claro, o conhecimento sobre a matéria, ou seja, o aprendizado de todos.




2>Descrever os Materiais Utilizados na construção do Carrinho. (Todos os Materiais)
1-       Chapa de alumínio
2-     Eixos de madeira
3-     CD`s de música
4-     Ratoeira
5-     Haste para a movimentação
6-     Fio para a movimentação do carrinho





3>Descreva em 8 passos a construção do carrinho.

1-       Pegar a chapa de alumínio, cortar adequadamente para que o eixo se encaixe
2-     Colocar  uma ratoeira no centro da chapa de alumínio
3-     Colocar  na ratoeira uma haste,  e na ponta da haste um fio
4-     Colocar  Eixos, fazendo com que o de traz fique maior que o da frente
5-     Pegar 4 CDS de musica colocar adequadamente na ponta dos eixos
6-     Encaixar os Eixos na chapa de alumínio fazendo com que os mesmo fiquem soltos
7-      Coloque no centro do Eixo um material de borracha, para ter  mais atrito
8-      No objeto de borracha enrole o fio, para seu carinho andar.


4>Desenhe o Carrinho e indique as forças existentes sobre ele (Justifique a existência de cada uma delas).








http://2.bp.blogspot.com/-CoXt9g0Z9sE/TllDgkf8k5I/AAAAAAAAAMo/JYsU1nWMgt0/s1600/DSCF8442.JPG




2ª Parte

5> Quantos projetos foram feitos antes do definitivo: (Faça um histórico dos mesmos) (No caso de ser a primeiro e único, Justifique o porquê de não ter tentado uma evolução no projeto)


Realizamos 2 projetos de como iria ser o nosso carrinho:

O primeiro, durante a construção nunca dava certo, talvez porque não esboçamos um bom modelo, por isso o carrinho não andava.
Decidimos então, partir para outro molde, e com mais atenção aos detalhes e com menos tempo também conseguimos fazer com que ele andasse.









6> Liste Problemas Ocorridos no Carrinho e a solução que o grupo utilizou para o mesmo (Faça em forma de tabela com duas colunas).

                        Problemas
                         Soluções
- As rodas
- colocar fita isolante em volta para ter mais atrito;
- A trava
- quebrou no dia da Poli, mas conseguimos arrumar outra, mas também não tivemos um bom resultado;
- O peso
- diminuir uma roda, e diminuir o carrinho em si;
- O tamanho da haste e o fio
- testamos bastante para saber o tamanho da haste adequada e o tamanho do fio; Ambos são o fator principal para a tração do carrinho


3ª Parte (na escola)


7> Para o Carrinho determine algumas grandezas físicas.

Massa

Peso
Comprimento
Largura
0,290kg
2,9N
26 cm
18 cm


8> Faça 5 testes com o carrinho, anote na tabela os dados encontrados:

Grandezas
1o teste
2o teste
3o teste
4o teste
5o teste
s
3 m
       3m
        3m
3m
3m
t
-
4,12s
3,98s
4,02s
2,73s
Vm
-
0,72m/s
0,75m/s
0,74m/s
1,09m/s
Ec(m)
-
0,073J
0,081J
0,078J
0,17J
Pot(m)
-
0,017Hp
0,020Hp
0,019Hp
0,062Hp


9> Utilize este espaço para os cálculos:


















4ª Parte (na escola)

10> Determine os valores médios de cada teste realizado na 3a Parte.

s

t
Vm
Ec(m)
Pot(m)
3m
3,71
0,82m/s
0,100J
0,0295Hp


11> Faça uma estimativa do desempenho do seu carrinho para o dia da competição.


Nós que acompanhamos o processo de desenvolvimento do Carrinho, podemos ter uma idéia de que ele irá completar a pista de 3m, sem queimar, com um tempo considerável.









12> Você pretende fazer modificações no carrinho para o dia da competição? Quais?


Fizemos um novo carrinho, com o mesmo projeto, mas decidimos reforçá-lo e garantir que esse faça um melhor desempenho para o dia da competição.











13> Conclusão:


Alguns obstáculos foram enfrentados por nós, os integrantes do grupo, mas que com sucesso conseguimos transformar em idéias de uso para uma melhor performance do Carrinho. Além de que com todas essas experiências durante o ano pudemos ter “noções práticas” de Física, abordando diferentes assuntos, tais como : Energia Mecânica, Energia Cinética, 3 Lei de Newton; Ação e Reação,relembrarmos forças como peso e normal, Velocidade e Atrito.
Esperamos que o nosso esforço reverta em um resultado satisfatório para todos no dia da competição, e que com mais uma tarefa cumprida isso se torne para nós, um crescimento na nossa formação estudantil.






quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Grupo 1 :  10577
Grupo 2 :  91
Grupo 3 : -4161
Grupo 5 : -7043
Grupo 6 :  7008
Grupo 7 : 10971

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Função dos Integrantes

Thiago : Montador do carrinho
Fábio : Montador do carrinho
Danyelle : Responsável pelo relatório e blog
Lucas : Lançador do carrinho e ajudante na montagem
Jessica :  Responsável pelo relatório
Neusa : Pesquisadora

Simulação de Snell Descartes

Dupla 1
Air e Água
 i           r         Sen: i / Sen:r        N/N
30      17               1,72              0,75
60      33               1,59              0,75
50      28               1,65              0,75
20      12               1,7                0,75
90      43               1,47              0,75
85      42               1,5                0,75

Air e Vidro

 i           r         Sen: i/ Senr         N/N
90        36          1,72                0,66
60        28          1,86                0,66
85        35          1,73                0,66
30        15           2,0                 0,66
15        7             2,08               0,66
40        20           1,88               0,66

Air e Myster

i          r           Sen:i/ Sen:r         N/N
30      9               3,33                3,33
60      17             2,96                3,33
65      22             2,43                3,33
20      7               2,83                3,33
35      10             3,35                3,33

Trio: 2
Air e Água

 i        r       Sen i/ Senr          N/N
10     7            1,42               0,75
20    14           1,41               0,75
30    22           1,33               0,75
40    29           1,32               0,75
50    31           1,48               0,75

Água e ar

 i          r      Sen i/ Sen r     N/N
10      13         0,77            1,33
20      27         0,75            1,33
30      42         0,74            1,33
35      72         0,74            1,33
40      59         0,60            1,33

Glass e Ar

 i         r       Sen i/Sen r      N/N
5        7           0,71            1,5
10      14         0,71            1,5
15      23         0,66            1,5
20      30         0,68            1,5
35      60         1,50            1,5

sábado, 24 de setembro de 2011

Projeto do Carrinho de ratoeira

Durante a aula de sexta feira, dia 23 de setembro o professor Maurício fez as seguintes perguntas :

- Qual a situação do seu projeto ?
R: Já realizamos a construção de um carrinho, mas não ocorreu como planejado, então iremos fazer um outro.

- O que prometemos para o dia 30/09?
R: Como respondemos ao professor, levaremos a estrutura do carrinho e se conseguirmos mais alguma coisa levaremos também.

sábado, 3 de setembro de 2011

Questão de final de semana

Minibiografia de Dom Pedro II


Dom Pedro II do Brasil (nome completo: Pedro de Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Rafael GonzagaRio de Janeiro2 de dezembro de 1825 — Paris5 de dezembro de 1891), chamado O Magnânimo, foi o segundo e último Imperador do Brasil. D. Pedro II foi o sétimo filho de Dom Pedro I e da arquiduquesa dona Leopoldina de Áustria. Sucedeu ao seu pai, que abdicara em seu favor para retomar a coroa de Portugal, à qual renunciara em nome da filha mais velha, D. Maria da Glória. Pelo lado paterno, era sobrinho de Miguel I de Portugal, enquanto, pelo lado materno, sobrinho de Napoleão Bonaparte e primo dos imperadores Napoleão II da França, Francisco José I da Áustria e Maximiliano I do México. Sendo o irmão mais novo de D. Maria da Glória, também fora tio de D. Pedro V e D. Luís I, reis de Portugal.

Pedro II governou de 1840, quando foi antecipada sua maioridade, até 1889 ano em que foi deposto com a proclamação da República brasileira. Além dos registros históricos e jornalísticos da época, Pedro II deixou à posteridade 5.500 páginas de seu diário registradas a lápis em 43 cadernos, além de correspondências, que nos possibilitam conhecer um pouco mais do seu perfil e pensamento.
Ele é, ainda hoje, um dos personagens mais admirados do cenário nacional, e é lembrado pela defesa à integridade da nação, ao incentivo à educação e cultura, pela defesa à abolição da escravidão e pela diplomacia e relações com personalidades internacionais, sendo considerado um príncipe filósofo por Lamartine, um neto de Marco Aurélio por Victor Hugo e um homem de ciência por Louis Pasteur e ganhando a admiração de pensadores como Charles Darwin, Richard Wagner, Henry Wadsworth Longfellow e Friedrich Nietzsche. Durante todo a sua administração como imperador, o Brasil viveu um período de estabilidade e desenvolvimento econômico e grande valorização da cultura, além de utilizar o patriotismo como força de defesa à integridade nacional. Apesar de, muitas vezes, demonstrar certo desgosto pelas intensas atividades políticas, o último imperador do Brasil construiu em torno de si uma aura de simpatia e confiança entre os brasileiros.